Oposição do Zimbábue promete 'saída honrosa' para Mugabe

Rival nas eleições afirma que presidente é herói da libertação, mas que deve deixar o cargo de forma honrada

Reuters,

22 de abril de 2008 | 11h43

O líder opositor do Zimbábue, Morgan Tsvangirai, pediu nesta terça-feira, 22, que todos os líderes africanos reconheçam a sua vitória nas eleições presidenciais de 29 de março, e prometeu uma saída honrosa ao presidente Robert Mugabe.   Veja também:   China defende envio de cargueiro de armas para o Zimbábue   "Robert Mugabe é um herói da libertação no nosso continente e deve ser convencido de sair de forma honrada do cargo. Nós acreditamos que o seu tempo chegou ao fim e ele deve ter uma saída honrosa", disse Tsvangirai aos jornalistas.   Tsvangirai insistiu que ganhou as eleições presidenciais, cujo resultado ainda não foi divulgado pelo governo. O seu partido, o Movimento para a Mudança Democrática (MDC, na sigla em inglês), afirma que Mugabe, que está no poder desde 1980, está atrasando os resultados numa tentativa de se manter no poder.   "Nossa reputação como continente pode sofrer sérios danos se nós permitirmos que Robert Mugabe sabote os resultados de uma eleição democrática ao se recusar a transferir o poder que perdeu por voto popular", disse Tsvangirai. "Pedimos que cada Estado na África saia em defesa do povo do Zimbábue".   Opositores acusam Mugabe, de 84 anos, de arruinar o país, que já foi próspero e hoje enfrenta o colapso da economia e uma elevada inflação de cerca de 165.000%, responsáveis pela escassez crônica de água, alimentos e combustível, além de um índice de desemprego de 80% .

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.