Kobi Gideon/Efe
Kobi Gideon/Efe

Oposição em Israel critica Netanyahu por embate com Obama

Segundo a líder do Kadima, Tzipi Livni, premier 'coloca Israel em perigo' ao se opor aos EUA

estadão.com.br,

20 de maio de 2011 | 12h41

JERUSALÉM - A líder da oposição em Israel, Tzipi Livni, disse nesta sexta-feira, 20, que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu "coloca a segurança do país em risco" ao se opor ao presidente dos EUA, Barack Obama, na questão do plano para a criação de um Estado palestino.

 

Veja também:

blog Chacra: Obama define sua paz para Israel e palestinos

lista Leia: A íntegra do discurso de Barack Obama

especialInfográfico: Os principais pontos da fala de Obama

especialInfográfico: As fronteiras da guerra no Oriente Médio

especialLinha do tempo: Idas e vindas das negociações de paz

 

Também nesta sexta, Netanyahu disse que os EUA "não entendem a realidade" no Oriente Médio, em clara referência ao discurso do presidente americano na véspera. O premier se encontrará com Obama em Washington nesta sexta.

 

Em entrevista à rádio pública de Israel, segundo a AFP, a ex-ministra de Relações Exteriores disse que "Netanyahu está fazendo com que Israel pague um preço muito alto para salvar sua coalizão" de governo.

 

Segundo Livni, o premier "prejudica desnecessariamente as relações entre Israel e os Estados Unidos, colocando, dessa forma, em perigo a segurança" do país. Livni é líder do Kadima, principal partido de oposição em Israel.

 

Ainda de acordo com ela, "seria melhor que (Netanyahu) deixasse o poder". Para a deputada, "um primeiro-ministro que trata os Estados Unidos como inimigo corre o risco de que um dia também o tratem dessa forma".

 

Estado palestino

 

Livni disse acreditar "ser favorável para os interesses de Israel" o fato de que um presidente americano apoie a ideia de que existam dois Estados - um palestino e um judeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.