Oposição exige explicação de Blair sobre alerta terrorista

A oposição conservadora britânica exigiu explicações do primeiro-ministro Tony Blair sobre as supostas ameaças de atentado terrorista nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha. Blair elevou o nível de alerta no país a exemplo do governo americano. David Davis, porta-voz do Partido Conservador, disse que o governo trabalhista errou ao não informar de maneira concreta o Parlamento. "Blair deveria levar em conta os riscos de forma séria", advertiu Davis. "É surpreendente que estejamos recebendo mais informações dos americanos que de nossas próprias autoridades sobre as ameaças da Al-Qaeda ao Reino Unido", acrescentou. "Manteremos um nível elevado de alerta no país e já adotamos medidas excepcionais para proteger os cidadãos britânicos, aqui e no exterior", reagiu o Ministério do Interior em comunicado. Segundo o secretário do Departamento de Segurança Interna americano, Tom Ridge, os planos da Al-Qaeda de atacar as sedes do Fundo Monetário Nacional e de outro bancos e financeiras nos Estados Unidos foram encontrados pelas autoridades paquistaneses no computador de um dos 13 suspeitos de integrar a Al-Qaeda capturados na semana passada. Ridge não mencionou em nenhum momento a Grã-Bretanha, mas o jornal londrino The Times informou que filiais de bancos americanos na City (o centro financeiro de Londres) poderiam ser alvo do terror.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.