Oposição georgiana deve vencer, diz boca de urna

Pesquisa mais otimista dá à coalizão liderada pelo milionário Bidzina Ivanishvili até 70% dos votos válidos

TBILISI, O Estado de S.Paulo

02 de outubro de 2012 | 03h04

A oposição ao governo do presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili - um dos principais aliados dos EUA na região do Cáucaso -, deve sair como vencedora das eleições parlamentares que ocorreram ontem no país, segundo pesquisas de boca de urna.

"Vim para restaurar a Justiça na Geórgia", afirmou ontem Bidzina Ivanishvili, o multimilionário líder da coalizão O Sonho Georgiano. Ivanishvili conseguiu triunfar onde muitos outros fracassaram: agrupar a oposição com o único objetivo de retirar do poder Saakashvili, responsável pela queda do ex-presidente Eduard Shevardnadze na Revolução Rosa, de 2003.

A previsão era a de que a oposição obtivesse 70% dos votos, de acordo com uma pesquisa realizada pela ONG Liga dos Eleitores da Geórgia. Já o governista Movimento Nacional Unido (MNU) teria alcançado 24% dos votos, segundo a imprensa local.

De acordo com outra sondagem, realizada pela emissora Maestro, ligada à oposição, O Sonho Georgiano somaria 63% dos votos, contra 27% do partido governista. A pesquisa do canal público Rustavi-2 também indicou uma vitória da coalizão de Ivanishvili, mas por uma diferença menor: 51% para a oposição e 41% para o governo.

Logo após a divulgação dos dados das primeiras sondagens, milhares de pessoas saíram às ruas da capital georgiana, Tbilisi, para comemorar a vitória dos opositores, que haviam denunciado tentativas das autoridades oficiais de falsificar os resultados.

"É preciso manter a calma e esperar que se formalize nossa vitória", disse Ivanishvili. Saakashvili já reconheceu o triunfo da oposição, mas só por listas de partidos. Segundo o presidente georgiano, o governo liderava a apuração em 53 das 73 zonas eleitorais. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.