Nathan G./Efe
Nathan G./Efe

Oposição indiana convoca greve geral contra pacote econômico de premiê

Manifestantes interromperam trens e forçaram algumas escolas e lojas a fecharem

AE, Agência Estado

20 de setembro de 2012 | 08h46

NOVA DÉLHI - A oposição convocou uma greve nacional na Índia nesta quinta-feira, 20, em protesto contra o pacote econômico apresentado pela coalizão liderada pelo primeiro-ministro Manmohan Singh.

 

Manifestantes interromperam trens e forçaram algumas escolas e lojas a fecharem, descontentes com a decisão do governo de cortar subsídios para combustível e abrir o mercado varejista do país para companhias estrangeiras.

 

A paralisação está sendo parcialmente bem-sucedida. Caminhões ficaram fora das ruas, mas muitos estabelecimentos comerciais e empresas permaneceram abertos, e o impacto do protesto foi pouco sentido nas principais cidades indianas, Mumbai e Nova Délhi.

 

Mas nos Estados de Uttar Pradesh e Bihar, grevistas bloquearam trilhos de trens e realizaram manifestações contra o Wal-Mart, multinacional norte-americana que deve entrar no imenso mercado de varejo da Índia com a nova regulamentação. Na região de Jammu e no centro do Estado de Délhi, a paralisação também foi bem-sucedida.

 

A coalizão que governa o país está trabalhando para evitar o adiantamento das eleições. Um sinal de que a unidade do governo está abalada é que as manifestações em Uttar Pradesh são lideradas pelo Partido Samajwadi, que apoia a coalizão.

 

O partido Congresso Trinamool já anunciou que deixará a coalizão na sexta-feira se o pacote econômico não for revogado. Se o Trinamool sair, o primeiro-ministro ficará em minoria, dependendo do apoio de partidos de fora da coalizão. Mesmo assim, autoridades do governo permanecem confiantes que a administração sobreviverá até a data agendada para as próximas eleições, em 2014.

 

As informações são da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
Índiagrevepacote econômico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.