Oposição japonesa pede para líder ficar após pedido de renúncia

Integrantes do principal partido deoposição do Japão tentavam nesta segunda-feira persuadir seulíder a ficar em seu cargo, evitando assim sua saída do partidopara apoiar o bloco do governo. Analistas dizem que mesmo se o líder do PartidoDemocrático, Ichiro Ozawa, renunciar, ele não teria como levarconsigo parlamentares suficientes para que o governo retome amaioria no Senado, onde a oposição tem votos suficientes paraemperrar decisões. Ozawa apresentou sua demissão no domingo, depois que seupartido rejeitou uma oferta do primeiro-ministro Yasuo Fukudapara criar uma nova coalizão e acabar com o impasse político. Surgiram então fortes especulações de que Ozawa poderia darapoio ou mesmo participar da coalizão governista depois deapresentar sua demissão como líder da oposição. "Nós decidimos pedir para o presidente Ozawa ficar", disseo secretário-geral do partido, Yukio Hatoyama, a jornalistasapós o encontro de emergência da cúpula do Partido Democráticono começo desta segunda-feira. Hatoyama, que se encontrou com o líder mais tarde, disseque ele agradeceu o pedido para ficar, mas que precisava demais tempo para pensar sobre sua decisão. Fukuda disse na sexta-feira ter sugerido uma nova basepolítica para resolver um impasse criado pela vitória daoposição nas eleições de julho para o Senado. O governo de Fukuda, estabelecido há um mês, não conseguiuaprovar nenhum projeto, inclusive a prorrogação da missão deapoio naval aos EUA no Afeganistão. REUTERS FE

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.