Oposição jordaniana defende eleição de primeiro-ministro

O principal partido de oposição da Jordânia, a Frente de Ação Islâmica, disse hoje que os jordanianos deveriam eleger seu primeiro-ministro e outras autoridades do governo. O raro pedido, feito pelo líder do partido, Hamza Mansour, salienta a crescente tensão com o rei jordaniano Abdullah II, autoridade máxima que indica gabinetes, desconsidera o Parlamento e governa por decreto.

AE, Agência Estado

18 de janeiro de 2011 | 18h16

Mansour disse que um gabinete interino deveria ser formado até que um eleito tome posse. Ele acusa o atual governo de corrupção, de onerar os pobres e de estar distante da sociedade.

O partido de Mansour é o braço político da Irmandade Muçulmana, grupo que se opõe às políticas adotadas por Abdullah, entre elas a adoção de relações diplomáticas com Israel após um tratado de paz assinado em 1994. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãoprimeiro-ministroJordânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.