Oposição lidera pesquisas no Japão, mas diferença cai

A duas semanas das eleições gerais, as pesquisas de opinião no Japão mostram que o principal partido de oposição, o Partido Liberal Democrata (PLD, sigla em inglês), ainda está a frente do Partido Democrata do Japão (PDJ, sigla em inglês) do atual primeiro-ministro Yoshihiko Noda, ainda que a diferença entre as duas chapas tenham diminuído em meio queda do apoio popular ao PLD.

AE, Agência Estado

03 de dezembro de 2012 | 15h17

O PLD apareceu em primeiro lugar na pesquisa do maior jornal do Japão, Yomiuri Shimbun, divulgada nesta segunda-feira, com 19% das intenções de voto. O DPJ teve 13% de apoio, mesmo resultado obtido pelo Partido de Restauração do Japão (PRJ, sigla em inglês). Mas os números mostram que a diferença entre os partidos diminuiu desde a ultima pesquisa do jornal, quando 25% dos entrevistados disseram que votariam pelo PLD, 10% para PDJ e 14% escolheriam o PRJ.

A pesquisa do Yomiuri, realizada por telefone entre sexta-feira e domingo com 1.071 entrevistados, também mostrou que o Partido do Futuro do Japão, do governador de Shiga, Yukiko Kada, tem 5% das intenções de voto.

A pesquisa registrou ainda uma ligeira diminuição da diferença na disputa entre líderes. O presidente da PLD, Shinzo Abe, foi indicado por 28% dos entrevistados como candidato mais adequado para ser primeiro-ministro, já Noda teve 21% de votos de apoio. A última leitura realizada entre 23 e 25 novembro indicou que 29% dos entrevistados apoiava Abe contra 19% para Noda.

O PLD também liderou uma pesquisa de opinião publicada hoje pelo Asahi Shimbun, outro dos maiores jornais do Japão. Na pesquisa, 20% dos entrevistados disseram que votariam PLD em uma eleição. Na semana passada, as intenções de voto chegavam a 23%.

De acordo com os resultados, obtidos com ligações feitas neste fim de semana, a enquete da Asahi mostrou que 15% apoia o PDJ, ligeiramente acima dos 13% na pesquisa anterior, enquanto 9% apoiaram o PRJ, inalterado desde a última pesquisa. A pesquisa Asahi teve 926 entrevistados.

Tanto o Yomiuri Shimbun quanto o Asahi apontam que uma grande parte dos eleitores ainda estava indecisa. A pesquisa Yomiuri mostrou 36% dos entrevistados ainda tinha decidido em qual partido votar na eleição ou não quis responder, enquanto a categoria correspondente na pesquisa Asahi ficou em de 41%.

Eles também mostraram que Partido de Restauração do Japão, liderado pelo antigo governador de Tóquio, Shintaro Ishihara, e por Toru Hashimoto, prefeito de Osaka, está em uma disputa acirrada com o PDJ. Nenhuma enquete divulgou uma margem de erro. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
Japãoeleiçõespesquisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.