Oposição marca eleições e referendo constitucional

O Conselho Nacional de Transição (CNT) anunciou ontem que as primeiras eleições democráticas na Líbia ocorrerão em 20 meses. Antes disso, em oito meses, um referendo deverá aprovar uma nova Constituição. O governo de transição, ainda com sede em Benghazi, confirmou que transferirá a capital para Trípoli na próxima semana.

Lourival Sant'Anna, O Estado de S.Paulo

03 Setembro 2011 | 00h00

Durante os 42 anos de regime de Muamar Kadafi, a Líbia não teve partidos políticos nem eleições. Segundo o CNT, é preciso tempo para que os políticos formem partidos e para que o país crie condições para realizar eleições. Nesse ínterim, a Líbia será governada pelo CNT, composto por ex-membros do governo de Kadafi que desertaram durante a rebelião e por líderes rebeldes.

"Assim que Trípoli estiver estabilizada e segura, juntamente com a imensa maioria de outras cidades e localidades, os líbios podem seguir adiante com a transição, a estabilização e o novo processo político", disse Guma al-Gamaty, representante do CNT.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.