Oposição na Tailândia apresenta moção de censura contra primeiro-ministro

Pedido vai ser analisado por comissão parlamentar no Senado; processo deve levar sete dias

Efe

24 Maio 2010 | 09h43

BANGCOC - O partido de oposição na Tailândia Puea Thai apresentou no Senado nesta segunda-feira, 24, uma moção de censura contra o primeiro-ministro do país, Abhisit Vejjajiva, em meio a grave crise política que atinge o país.

 

Veja também:

linkLíderança dos camisas vermelhas de rende

 

A moção de censura inclui ainda o vice-primeiro-ministro e responsável pela segurança, Suthep Thaugsuban, o ministro do Interior, Chavarat Chanweerakul, o de Assuntos Exteriores, Kasit Piromya, o de Finanças, Korn Chatikavanij, e o de Transporte, Sopon Sarum.

 

Além disso, a oposição abriu um procedimento no Senado para destituir o chefe do Executivo, Thaugsuban, Chanweerakul e Sarum em aplicação do artigo 270 da Constituição, por mau Governo. O Puea Thai, fundado por aliados do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra em 2008, têm 233 dos 480 cadeiras da Câmara Baixa.

 

O presidente da Câmara Baixa, Chai Chidchob, indicou aos jornalistas que serão necessários sete dias para que a comissão parlamentar decida se aceita ou não a moção censura que recorre ao artigo 159 da Constituição.

 

A moção de censura é apresentada quando a Tailândia tenta voltar à normalidade após dois meses e meio de manifestações antigovernamentais dos chamados "camisas vermelhas" em Bangcoc e várias províncias que causaram 85 mortos.

 

O toque de recolher ocorre em Bangcoc e em outras 23 províncias desde o dia 19 de maio, quando o Exército acabou com os protestos no coração comercial da capital. A Tailândia sofre de uma profunda crise política desde o golpe militar de 2006, que depôs o multimilionário Shinawatra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.