Wael Hamzeh/Efe
Wael Hamzeh/Efe

Oposição no Líbano convoca protestos contra Síria para o domingo

No dia ocorre o funeral do chefe de Inteligência morto no atentado de sexta-feira atribuído ao regime de Damasco

Agência Estado

20 de outubro de 2012 | 18h17

BEIRUTE - A oposição no Líbano conclamou, neste sábado, 20, a população para protestos maciços contra a Síria no domingo, dia do funeral do chefe de Inteligência morto no atentado de sexta-feira, atribuído ao regime de Damasco. O presidente do Líbano, Michel Sleiman, disse, durante reunião ministerial, que a explosão minou "a chefia de uma eficiente agência de segurança que foi capaz de desmantelar diversas redes terroristas e revelar outras, a mais importante delas ligadas a explosões executadas por Samaha, da Síria".

O general Wissam al-Hassan, das Forças Internas de Segurança, era uma figura de destaque na oposição ao presidente sírio Bashar Assad. A Cruz Vermelha diz que o número de mortos pode ser revisado para cima.

O chefe da oposição à Síria, Saad Hariri, disse que "cada um de vocês é pessoalmente chamado para comparecer (ao funeral) de Wissam al-Hassan,que protegeu o Líbano do plano de Bashar Assad e Ali Mamluk, chefe da Inteligência síria".

Milhares de pessoas são esperadas no centro de Beirute para o funeral na mesquita Al-Amine. 

Com Dow Jones

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.