Oposição paquistanesa discute condições para boicote a eleição

Advogados paquistaneses eo ex-primeiro-ministro Nawaz Sharif foram às ruas de Islamabadna quinta-feira para exigir do presidente Pervez Musharraf querecoloque em seus postos juízes demitidos. Com o protesto, a oposição tenta aumentar as pressões sobreo líder paquistanês às vésperas das eleições marcadas parajaneiro. Policiais vestidos com roupas de proteção e postados atrásde barreiras de arame farpado impediram vários advogadoscontrários a Musharraf de se aproximarem da casa de IftikharChaudhry, o ex-presidente da Suprema Corte sacado do cargo. Sharif, que defende um boicote à eleição geral de janeirocaso não sejam readmitidos os juízes dispensados por Musharrafem meio a esforços para garantir sua reeleição, também tentou,sem sucesso, visitar Chaudhry. Os simpatizantes de Sharif atiraram pétalas de rosa nele ealguns, gritando "Fora, Musharraf!," rasgaram uma faixacolocada na área e na qual aparecia o presidente. A imagem foisocada e pisada pelos manifestantes, que depois tentaramqueimá-la. Benazir Bhutto, ex-primeira-ministra também da oposição,tentou visitar Chaudhry no mês passado, mas tampouco tevesucesso. Os partidos de Sharif e de Bhutto continuam negociandosobre as exigências a serem feitas diante de Musharraf sob penade boicotarem o pleito do próximo mês. Caso os dois maiores partidos oposicionistas e outrosaliados menores não participem da eleição marcada para 8 dejaneiro, o processo perderia credibilidade. Além disso, continuaria a imperar o clima de instabilidadereinante atualmente nesse país armado com bombas nucleares econsiderado crucial para os esforços norte-americanos decombate à Al Qaeda. Representantes da oposição disseram que os partidos deSharif e Bhutto divergem sobre a demanda de ver reinstalados os37 juízes, entre os quais Chaudhry, demitidos por Musharrafapós a imposição de um regime de emergência, no dia 3 denovembro. A ex-primeira-ministra diz que o novo Parlamento deveriadecidir sobre o futuro dos magistrados. Em várias partes do país, dezenas de milhares de advogadosboicotarem as cortes paquistanesas na quinta-feira para exigira reinstalação dos juízes, afirmou a Ordem dos Advogados doPaquistão. Centenas deles entraram em conflito com a polícia na cidadede Multan (sul). Musharraf disse que a medida de exceção justificava-sedevido a "interferências" do Judiciário e devido à crescenteatividade de grupos militantes, em especial no vale de Swat(noroeste). O Exército lançou uma ofensiva nessa região, no mêspassado, a fim de reprimir os insurgentes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.