Oposição pede que Chávez vire a página e tente unificar a Venezuela

Presidente perde maioria absoluta no Parlamento e oposição ganha terreno no voto popular

estadão.com,br,

28 de setembro de 2010 | 16h04

CARACAS - O governador do estado venezuelano de Miranda, Henrique Capriles, um dos líderes oposição no país, pediu nesta terça-feira, 28, que o presidente Hugo Chávez vire a página após as eleições parlamentares de domingo e faça um chamado de unidade para construir uma nova Venezuela.

Veja também:

lista Cenário: Eleição mostra tendência de queda no apoio ao chavismo

mais imagens Galeria de Fotos: Veja imagens da votação

especial Infográfico: Raio X das eleições parlamentares

"Com todo o respeito, presidente, vire a página. Restam dois anos pela frente e queremos que dedique seu esforço e seu tempo para unir a Venezuela", afirmou Capriles em um ato com deputados eleitos pela oposição.

Unidos sobre a coalizão Mesa da Unidade Democrática (MUD), os antichavistas elegeram 65 deputados, contra 95 do Partido Socialista Unificado da Venezuela (PSUV). Os dissidentes chavistas do Pátria Para Todos (PPT) obtiveram duas cadeiras. Três são destinadas a partidos indígenas. Com o resultado, o chavismo não terá a maioria de 2/3 exigida para aprovar as leis e terá de negociar com a oposição.

A oposição se declarou vencedora das eleições com o argumento de que, apesar de ter menos deputados, teve mais votos. Esta alegação foi rechaçada por Chávez, que defendeu que a vitória do PSUV foi sólida, apesar de ter ficado aquém da maioria absoluta.

O Congresso venezuelanonão possui Senado e tem  165 cadeiras. Destas, 110 são de deputados distritais, 52, de 'deputados lista', que incluem os representantes eleitos por cada Estado, e três de deputados indígenas. A lista do PSUV obteve 5.339.574 votos, contra 5.312.293 do MUD e 330.260 do PPT.

As circunscrições que elegem os deputados distritais  foram redesenhadas pelo Conselho Nacional Eleitoral em janeiro em Estados onde a oposição é mais forte, o que acabou favorecendo o partido do governo.

"Ninguém explica como tendo menos votos se consegue mais deputados. Em Miranda tivemos 200 mil votos a mais e temos o mesmo número de deputados do PSUV", criticou o governador.

Com Efe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.