Oposição perde batalhas eleitorais na Venezuela

Os aliados do presidente Hugo Chávez comemoram o anúncio das autoridades eleitorais que colocou fim à disputa entre candidatos rivais no pleito de 31 de outubro, oficializando a vitória dos seguidores do presidente em 21 dos 23 Estados da Venezuela. Uma recontagem dos votos mostrou a vitória do candidato de Chávez no Estado de Carabobo, região central do país. Oposição e situação praticamente dividiram ao meio os votos do Estado, comentou Jorge Rodríguez, diretor do Conselho Nacional Eleitoral, mas o candidato de Chávez saiu vencedor. No início da semana, os aliados de Chávez também foram proclamados vitoriosos nos Estados agrícolas de Yaracuy e Miranda, que inclui partes de Caracas. O candidato da oposição em Yaracuy já admitiu a derrota, assim como o de Carabobo, apesar de este insistir que perdeu por causa de fraude. O governador de Miranda ainda não se pronunciou sobre o resultado. Chávez ameaçou prender os governadores que se candidataram à reeleição caso fossem derrotados nas urnas e se recusassem a deixar o cargo. Forças militares foram enviadas a Yaracuy e Carabobo na terça-feira em meio a temores de choques por causa das disputas dos candidatos com relação aos resultados eleitorais. A Guarda Nacional entrou em ação para conter saques na capital de Carabobo na segunda-feira. Apesar disso, nenhum episódio de violência foi registrado desde então.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.