Oposição prepara marcha contra lei da mídia no Equador

Opositores do presidente Rafael Correa planejam realizar marchas de protesto em Guayaquil e em Quito, amanhã e na quinta-feira. A oposição afirma que pretende recuperar a democracia na nação andina, ameaçada pela proposta de nova lei da mídia. As marchas são organizadas pelo ex-âncora de televisão Carlos Vera.

AE, Agencia Estado

24 Novembro 2009 | 16h42

O jornalista disse em comunicado, hoje, que os organizadores planejam um "protesto pacífico contra um governo crescentemente totalitário". A intenção, segundo ele, é "que se recupere a democracia no Equador".

Jornalistas protestaram ontem na cidade de Guayaquil, no sudoeste do país, contra a proposta do partido governista que dá ao governo mais controle sobre a imprensa. A Assembleia Nacional deve debater a nova lei de mídia no meio de dezembro.

Os opositores dizem que a lei proposta poderia se traduzir em censura à imprensa, por meio de um conselho de mídia que teria representantes do governo. No poder desde 2007, Correa diz que planeja aprofundar as reformas na estrutura política e econômica do país, quando começar seu segundo mandato, em agosto.

A popularidade do presidente diminuiu nos últimos anos por causa da falta de crescimento econômico, entre outros problemas, enquanto os protestos contra o governo cresceram. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.