Oposição promete mais protestos na semana na Rússia

A oposição da Rússia prometeu nesta segunda-feira fazer mais protestos durante a semana, após um ativista contrário ao governo receber uma pena depois de um grande protesto contra o primeiro-ministro Vladimir Putin. Dezenas de milhares de pessoas foram às ruas no sábado, no segundo grande protesto do mês, elevando a pressão sobre Putin por reformas, no momento em que ele enfrenta a maior onda de protestos na Rússia desde os anos 1990.

AE, Agência Estado

26 de dezembro de 2011 | 11h23

Grandes protestos não deve ocorrer novamente, porém, antes do Ano Novo. Mas a sentença para Sergei Udaltsov, líder do Movimento Frente Esquerda, de extrema-esquerda, causou revolta entre os ativistas. Udaltsov já ficou detido 15 dias por participar de um protesto em Moscou contra as eleições parlamentares de 4 de dezembro, vencidas pelo partido de Putin. A oposição afirma que houve fraudes na disputa.

No fim do domingo, um tribunal de Moscou ordenou que Udaltsov fique mais 10 dias na prisão, para encerrar uma sentença que ele não havia cumprido integralmente após ser detido em outubro, disse seu advogado Nikolai Polozov. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Rússiapolíticaprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.