Oposição reúne-se na 2ª feira na Síria

Membros da oposição na Síria vão se reunir na segunda-feira na capital, Damasco, para discutir soluções para a crise no país árabe, agitado desde março por protestos pró-democracia. "Vamos tentar formular uma estratégia nacional para dar fim à crise", disse Abdel Karim Rihawi, presidente da Liga Síria pelos Direitos Humanos.

AE-, Agência Estado

25 de junho de 2011 | 20h01

O grupo tem cerca de cem pessoas sem conexões com os partidos políticos sírios, mas diz não ser "porta-voz dos manifestantes nas ruas". O escritor Fayez Sara, preso pelas forças de segurança em abril em Damasco e libertado um mês depois, está entre os participantes. "A meta é diagnosticar a causa da crise e contribuir com sua solução'', disse Sara, que convidou "todos" para participar da discussão.

O escritor e jornalista Louai Hussein, que também foi preso por algum tempo, disse ter chamado a reunião porque "os ativistas devem ter a chance de falar sobre o que está acontecendo no país".

Ativistas e manifestantes não confiam nas autoridades, que têm combatido com violência o movimento de oposição, e querem o fim do regime do presidente Bashar al-Assad, além de eleições livres. Eles prometeram continuar a revolução até atingirem suas metas.

Neste sábado, quatro civis foram mortos a bala pelas forças de segurança, dois em Kassir, perto da cidade de Homs, no centro do país, e outros dois em Kiswah, ao sul da capital. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriaoposiçãoreunião

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.