Oposição russa diz que 220 soldados da Rússia morreram lutando na Ucrânia

MOSCOU - Ativistas da oposição da Rússia publicaram um relatório que, segundo eles, prova que o regime russo está profundamente envolvido na guerra da Ucrânia. A versão se contrapõe à da imprensa oficial russa, que representa a violência na Ucrânia como um levante local contra o governo de Kiev.

O Estado de S. Paulo

12 de maio de 2015 | 20h57

O proeminente dissidente Boris Nemtsov estava trabalhando no relatório, no momento de seu assassinato em fevereiro. A partir de relatos da imprensa, testemunhas de parentes e outros representantes de soldados mortos e de fontes confidenciais, o relatório sustenta que centenas de soldados russos morreram na guerra, que já custou à Rússia centenas de milhões de dólares.

O ativista oposicionista Ilya Yashin, que apresentou o relatório em Moscou, disse que estimativas conservadoras mostram que pelo menos 220 soldados russos morreram em dois confrontos no leste ucraniano no ano passado. Segundo ele, o número de mortos deve ser bem maior, mas foram computados apenas as mortes confirmadas.

O Ministério da Defesa russo nega que qualquer de seus soldados tenham lutado na Ucrânia. / Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaUcrâniaviolênciasoldados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.