Oposição sai às ruas contra reforma chavista

Milhares de pessoas se reuniram ontem, em Caracas, para protestar contra a reforma constitucional apresentada pelo presidente venezuelano, Hugo Chávez, e aprovada pela Assembléia Nacional na sexta-feira. O ato, convocado por grupos opositores, deu início a uma campanha nacional para que os venezuelanos "saiam às ruas para defender a democracia". "Estamos dispostos a lutar sob todas as condições para impedir que o projeto de Chávez se concretize", disse Oswaldo Álvarez Paz, presidente do partido opositor Aliança Popular. O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) anunciou oficialmente que o referendo sobre a reforma será realizado no dia 2 de dezembro. A presidente do CNE, Tibisay Lucena, explicou que os grupos políticos devem se inscrever até terça-feira em um dos dois blocos - contra a reforma ou a favor de sua aprovação - para que se iniciem as campanhas. Os chavistas convocaram, para hoje, uma grande marcha a favor da reforma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.