Oposição salvadorenha pede recontagem voto por voto

O candidato opositor de El Salvador, que contesta o resultado das eleições presidenciais de domingo, pediu ao tribunal eleitoral a recontagem dos votos. Segundo dados preliminares, o governista Salvador Sánchez Cerén, da Farabundo Martí de Libertação Nacional, obteve 50,11% dos votos (1.494.144) e o opositor Norman Quijano, da Aliança Republicana Nacionalista (Arena), 49,89% (1.487.510), diferença de 6.634 votos.

AE, Agência Estado

11 de março de 2014 | 20h46

Centenas de seguidores e dirigentes do Arena marcharam às proximidades do hotel onde está sendo realizada a contagem final dos votos, mas tropas de choque da polícia montaram uma barricada e impediram a passagem dos manifestantes.

A revisão dos votos está sendo acompanhada por representantes dos partidos, observadores internacionais, pela procuradoria geral e pela procuradoria para a defesa de direitos humanos.

O presidente do Comitê Executivo Nacional do Arena, Jorge Velado, exige que a recontagem seja feita voto por voto. No entanto, o presidente do Supremo Tribunal Eleitoral, Eugenio Chicas, explicou que o artigo 212 da Lei Eleitoral prevê que a contagem final será feita com a revisão de todas as atas das urnas e, se a diferença entre os votos impugnados não for maior que a diferença entre um partido e outro, a revisão se encerra. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
El salvadoreleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.