Youssef Boudlal/Reuters
Youssef Boudlal/Reuters

Oposição síria denuncia execução de pelo menos 200 civis em Daraya

Ativistas divulgaram vídeo acusando os milicianos pró-Assad da shabiha pelo massacre

estadão.com.br,

26 de agosto de 2012 | 01h34

CAIRO - Grupos opositores da Síria denunciaram neste domingo, 26, que pelo menos 200 corpos de civis, supostamente executados por "shabiha" (milicianos pró-governo), foram encontrados na cidade de Daraya, periferia de Damasco. O Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) havia informado a morte de cerca de 50 pessoas na mesquita Abu Suleiman al Dirani na mesma cidade.

Veja também:

link ONU: Número de refugiados sírios supera 200.000

link Bombardeio mata 21 no leste da Síria

Nas últimas horas, foram encontrados mais corpos do massacre em Daraya. Ativistas sírios divulgaram um vídeo no qual se pode ver dezenas de pessoas mortas, a maioria homens, no porão de um prédio, enquanto o autor da gravação acusa os "shabiha" pelo massacre. Não é possível confirmar a autenticidade do vídeo.

A rede de ativistas Comitês de Coordenação Local afirmou que mais de 300 pessoas foram executadas, elevando o total de mortos nos últimos dias em Daraya para 633. A rede tambén denunciou a detenção de 1.755 pessoas.

Embora a maior parte dos cadáveres esteja no porão da mesquita, os opositores denunciam que as forças do regime de Bashar Assad atacaram casa por casa para continuar com o massacre em Daraya. "As forças do regime realizaram um de seus ataques mais bárbaros contra uma cidade que se tornou famosa por seu compromisso com a não violência", assinalaram os Comitês em comunicado, assegurando que há dezenas de mulheres e crianças entre os mortos.

As tropas de Assad conseguiram tomar na sexta-feira o controle da cidade após vários dias de bombardeios com artilharia e aviação.

Com Efe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.