Oposição síria denuncia morte de 76 pessoas em ataque de Assad a Alepo

Helicópteros do regime lançaram no domingo barris com explosivos sobre bairros da cidade

O Estado de S. Paulo,

16 de dezembro de 2013 | 09h20

Moradores de Alepo inspecionam destroços de ataque. Foto: Wasim Al-Halabi / Reuters

 

BEIRUTE - Pelo menos 76 pessoas, entre elas 28 crianças, morreram em um ataque aéreo do Exército sírio contra diferentes bairros da cidade de Alepo, no norte do país, informou nesta segunda-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos, entidade ligada à oposição a Bashar Assad.

Helicópteros do regime lançaram durante o dia de ontem barris com explosivos sobre as zonas de Ard al-Hamra, Al-Haidaria, Al-Sajur e Sheikh Said, entre outras.

Entre as vítimas estão também quatro mulheres e uma jovem de 18 anos, segundo a última apuração do Observatório, com sede em Londres e uma ampla rede de ativistas no terreno.

Em resposta, várias facções rebeldes advertiram que todos os centros militares e de segurança do regime são alvo de seus ataques e deram 24 horas aos civis para sair dessas regiões.

A Brigada Al-Sham ameaçou bombardear com projéteis as cidades de Nobl e Al-Zahra, de maioria xiita, se o ataque contra Alepo continuar.

Segundo a ONU, mais de 100.000 pessoas morreram na Síria desde o início do conflito em março de 2011, número que o Observatório elevou recentemente para mais de 125 mil mortos. /EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Síria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.