Oposição ucraniana quer mudança na Constituição

Líderes dos protestos contra o governo da Ucrânia exigiram nesta segunda-feira uma mudança na Constituição do país que limite os poderes do presidente. A expectativa é de que o Parlamento ucraniano discuta mudanças constitucionais em sessão marcada para amanhã.

AE, Agência Estado

03 de fevereiro de 2014 | 10h25

O líder oposicionista Arseniy Yatsenyuk defendeu hoje uma reforma constitucional que "cancele os poderes ditatoriais do presidente e transfira ao povo ucraniano o direito de governar o país".

A ministra da Justiça da Ucrânia, Olena Lukash, antecipou na semana passada que estavam sendo preparadas mudanças na Constituição, mas não entrou em detalhes.

Os manifestantes que há mais de dois meses protestam contra o governo recusam-se a desmantelar um acampamento na praça principal de Kiev e a sair de prédios públicos ocupados. Apesar disso, os radicais que entraram em choque com a polícia em janeiro mantêm uma trégua tensa.

Os protestos tiveram início no fim de novembro, quando o presidente Viktor Yanukovich desistiu de assinar um aguardado acordo para aproximar o país da União Europeia (UE) e optou por um multibilionário pacote de ajuda financeira oferecido pela Rússia

O tamanho e a intensidade dos protestos aumentaram depois de a polícia ter dispersado brutalmente duas manifestações contra o governo. Depois disso, foi estabelecido um acampamento permanente de protesto na principal praça do centro de Kiev. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.