Oposição vence eleição na Ucrânia, diz boca de urna

Uma pesquisa de boca de urna indica vitória do líder de oposição Viktor Yanukovych no segundo turno da eleição presidencial da Ucrânia. A derrota da primeira-ministra Yulia Tymoshenko sinaliza que os eleitores querem um líder que conduzirá o país para fora do caminho pró-Ocidente estabelecido em 2004 pela "Revolução Laranja", por meio da qual Tymoshenko se tornou conhecida internacionalmente. A Pesquisa de Eleição Nacional espera que Yanukovych termine o segundo turno com 48,7% dos votos, contra 45,5% da rival Yulia Tymoshenko. O restante dos eleitores teriam votado "contra todos".

AE-AP, Agencia Estado

07 de fevereiro de 2010 | 17h37

Os ucranianos tomaram hoje a difícil decisão entre os dois candidatos e se dividiram no que diz respeito ao direcionamento da antiga república soviética. Uns acreditam que a Ucrânia deve continuar construindo uma sociedade ao estilo ocidental e outros preferem mudar esse rumo que vem sendo construído há cinco anos. No primeiro turno, realizado em 17 de janeiro, o líder de oposição Viktor Yanukovych ficou 10 pontos porcentuais à frente da primeira-ministra Yulia Tymoshenko.

Yulia Tymoshenko certamente daria continuidade aos esforços hesitantes de seu país para entrar na Europa. Ela também pretendia ajudar a formatar uma identidade nacional independente de história, língua e cultura da Rússia. Yanukovych prometeu restaurar a ordem e disse que tentará balancear os laços entre Ocidente e Oriente. Mas ele representa as esperanças de muitos na Ucrânia oriental, que se sentem relegados a um status de segunda classe pelos compatriotas da Ucrânia Ocidental.

Alguns ucranianos pró-Ocidente temem, no entanto, que o líder de oposição Viktor Yanukovych seja um retrocesso para reformas democráticas ocidentais. Também se preocupam com a perseguição da mídia e de partidos contrários a ele. Mas tanto Yanukovych como Tymoshenko provavelmente restaurariam os laços econômicos e de segurança com Moscou, que está tentando reavivar sua influência sobre os antigos Estados da União Soviética.

Tymoshenko prometeu questionar os resultados, que ela afirma terem sido burlados. Os apoiadores de Yanukovych acamparam nos arredores da Comissão Central de Eleição, em Kiev, em um esforço aparente para evitar que os defensores de Tymoshenko bloqueassem o prédio. Em 2004, Yanukovych foi acusado de fraude eleitoral na corrida presidencial, o que foi descartado pelos tribunais. O fato de ele ressurgir politicamente das cinzas surge num momento em que os eleitores se dizem cansados de promessas não cumpridas, uma economia disfuncional e um caos político sob o governo Laranja.

O chefe da campanha presidencial da primeira-ministra da Ucrânia, Yulia Tymoshenko, acusou simpatizantes do candidato da oposição de terem assassinado um membro de sua equipe hoje. Segundo Alexander Turchinov, um membro da campanha de Tymoshenko foi morto hoje por partidários de Yanukovych enquanto votava em Ivano-Frankivsk, um reduto da premiê no oeste da Ucrânia. A polícia de Ivano-Frankivsk confirmou a morte, mas disse não ter ainda estabelecido sua causa. O porta-voz de Yanukovich, por sua vez, se recusou a comentar a acusação. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Ucrâniaeleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.