Carlos Garcia Rawlins/Reuters
Carlos Garcia Rawlins/Reuters

Oposição venezuelana expõe, em gravação, brigas internas do chavismo

Em ligação telefônica, o jornalista Mario Silva chama Diosdado Cabello de corrupto

O Estado de S. Paulo,

20 de maio de 2013 | 16h32

CARACAS - Uma gravação exibida pela oposição venezuelana expôs nesta segunda-feira, 20, as brigas internas do chavismo. O deputado opositor Ismael García divulgou uma ligação telefônica entre o tenente-coronel Aramis Palacio, do G2 cubano - organização de inteligência cubana -, e o jornalista chavista Mario Silva, na qual o presidente da Assembleia Nacional, Diosdado Cabello, é chamado de corrupto.

Durante a ligação, que teria sido feita pouco depois das eleições de 14 de abril, Silva cita o ex-presidente venezuelano Hugo Chávez e diz que ele tinha motivos para escolher Maduro como seu sucessor. "Maduro tem a obrigação de colocar Diosdado Cabello contra a parede...tomara que meu comandante (Chávez) tenha gravado um vídeo dizendo porque elegeu Maduro e quem são os conspiradores."

O jornalista diz que um "golpe de Estado" teria sido preparado dentro do próprio chavismo. "Estive a ponto de dizer a Maduro: existe uma conspiração em curso. Mas eu não sei qual seria a reação dele". Além disso, para Silva a única forma de mostrar que "Diosdado é um corrupto, é mostrar que o comandante (Chávez) sabia disso."

Segundo Silva, no telefonema, o ministro da Defesa, Diego Molero, estaria por trás de uma "conspiração militar" para derrubar Maduro, manobra atribuída, mais uma vez, à Cabello. Silva também fala ao cubano da preocupação de Maduro ser manipulado pela mulher, Cilia Flores. "Tenho medo que Nicolás esteja sendo manipulado por Cilia."

Em outro trecho da gravação, o jornalista volta a falar de Flores com preocupação. "Acabam de entregar a VTV (rede de televisão do país) ao que chamamos um grupo de sanguessugas, considerados ladrões por Chávez...e esse grupo está ligado a Cilia."

O deputado García disse a jornalistas que a gravação (leia transcrição, em espanhol), feita pelo próprio jornalista, "evidencia a briga que existe no governo entre Diosdado Cabello e o senhor Nicolás Maduro". García pediu que o conteúdo da gravação seja investigado e a entregou à Procuradoria-geral. / EFE

Ouça íntegra da gravação, em espanhol:

Mario Silva acusa a Diosdado Cabello por "fuga... por Globovision

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.