Oposição venezuelana marcha contra "perseguição política"

Um grupo opositor venezuelano convocou para este domingo uma marcha contra a "perseguição a jornalistas e aos meios de comunicação" feita pelo Governo de Hugo Chávez. A mobilização, convocada pelo Comando Nacional da Resistência, partirá do rico município de Chacao, a leste de Caracas, e irá até a sede da Promotoria Geral, nas imediações do centro da capital, para pedir a renúncia de seu titular, Isaias Rodríguez. "Vamos marchar para nos opormos a que se continue atropelando a liberdade de expressão e informação em nosso país e, claro, para exigir a liberdade de todos os presos e perseguidos políticos", declarou o dirigente do grupo opositor, Oscar Pérez. Pérez acrescentou que, se o promotor-geral "tem dignidade e realmente quer atuar de maneira decente e responsável", deve "renunciar ao cargo". A oposição venezuelana e organismos regionais como a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) acusam o Governo de Chávez de violar a liberdade de expressão e o direito à informação, além de agredir veículos e jornalistas independentes. O Governo venezuelano nega essas acusações, sustenta que o país tem os maiores níveis de liberdade de expressão da região, e acrescenta que os jornalistas processados estão sendo acusados por particulares, e não pelo Executivo. Atualmente, há vários jornalistas opositores condenados e processados na Venezuela por crimes de difamação, falso testemunho e fraude. Todos os acusados se declararam inocentes das acusações e vítimas de "perseguição política" por suas posições abertamente opostas ao Governo "chavista".

Agencia Estado,

26 Março 2006 | 00h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.