Oposicionista cristão ganha vaga no Parlamento em eleição decisiva

A eleição dos dois deputados que preencherão as vagas deixadas no Congresso, após o assassinato de dois parlamentares nos últimos dois meses, ocorreu em clima de tensão e acirrou ainda mais a disputa política no Líbano, onde o Parlamento deve escolher um novo presidente dentro de algumas semanas.Um dos distritos onde houve votação foi Beirute. O candidato favorito, Mohammad al-Amin Itani, venceu com 85% dos votos. Itani é aliado do primeiro-ministro pró-Ocidental Fuad Siniora, que é contra a influência da Síria no Líbano.Já na região de Metn, o vencedor foi o candidato oposicionista Kamil Khoury, aliado do líder cristão Michel Aoun - da coalizão pró-Síria que inclui o grupo xiita Hezbollah. Ele venceu, por uma pequena margem, o ex-presidente libanês Amin Gemayel, também cristão, mas candidato pela coalizão governista anti-Síria. Segundo os resultados oficiais, divulgados ontem, a vitória do candidato da oposição foi por apenas 418 votos, dentro de um total de 79 mil eleitores.Nas ruas, policiais procuravam evitar que os dois grupos rivais entrassem em choque após a votação. Mesmo assim, duas pessoas foram feridas a tiros em Beirute.A vitória no pleito na região de Metn ratificou a declaração de Michel Aoun à emissora libanesa OTV, depois de encerrada a votação, de que o candidato oposicionista havia vencido a eleição. ''''Eles (os governistas) não conseguem me vencer'''', disse Aoun, após a divulgação dos números oficiais. O líder da oposição aproveitou para confirmar que é candidato à presidência do Líbano.Mas, segundo os aliados do governo, é o bom desempenho de Amin Gemayel na disputa parlamentar que motiva Aoun a declarar-se como o mais forte líder católico do Líbano. ''''É uma vitória'''', declarou Samir Geagea, aliado de Gemayel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.