Opositor a Chávez faz inscrição em primárias

López pretende concorrer em 2012, apesar de o Supremo dizer que ele não poderá assumir a presidência se vencer

CARACAS, O Estado de S.Paulo

02 de novembro de 2011 | 03h04

O líder opositor venezuelano Leopoldo López fez ontem sua inscrição para concorrer nas primárias da frente opositora Mesa de Unidade Democrática (MUD), em fevereiro, tornando-se oficialmente o primeiro pré-candidato registrado para disputar as eleições de outubro de 2012 com o presidente Hugo Chávez.

"Estou muito contente, cheio de compromisso e cheio de responsabilidade pelo que significa abrir pela primeira vez na história um processo de primárias, de inclusão, para que sejam os venezuelanos que conquistem, de maneira maciça, essa nova etapa", afirmou López. Segundo ele, este é um momento "carregado de vitória", no qual "finalmente" será o povo que decidirá o melhor caminho para o país.

López, que teve a candidatura bloqueada pela Suprema Corte da Venezuela em 17 de outubro, disse que está "totalmente habilitado" para concorrer. A decisão do tribunal - segundo a qual o opositor pode concorrer nas eleições, mas não poderá assumir o cargo se for eleito - ignorou o veredicto emitido pela Corte Interamericana de Direitos Humanos, em setembro, que considerou ilegítima a suspensão dos direitos políticos de López e revogou a sentença por irregularidades administrativas que o impediam de concorrer a cargos públicos até 2014.

"Tenho todos os direitos para poder participar, assim como diz a decisão da Corte Interamericana e a decisão do Supremo", disse López. "Chávez diz que na oposição todos estão inabilitados para concorrer, mas responderemos que o povo é que vai decidir e nada nem ninguém poderá colocar obstáculos quando no 7 de outubro for construída uma nova maioria." / AP e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.