Opositor russo, crítico de Putin, é internado com 'doença misteriosa'

Médico fala em pneumonia e pancreatite, mas ativismo de Kara-Murza levantou suspeitas de um possível envenenamento

O Estado de S. Paulo

27 de maio de 2015 | 19h15

MOSCOU - Um importante ativista de oposição na Rússia, cujo grupo divulgou esta semana um filme criticando um aliado do presidente russo, Vladimir Putin, foi hospitalizado em Moscou com uma "doença misteriosa", segundo amigos.

O ativista, Vladimir Kara-Murza, de 33 anos, é coordenador do Open Russia, uma organização cívica fundada por Mikhail Khodorkovski, um duro crítico de Putin. O grupo recentemente lançou um documentário sobre Ramzan Kadyrov, o homem forte de Putin na Chechênia. O filme Família, é uma referência ao fato de Kadyrov frequentemente descrever Putin como um pai adotivo.

Kara-Murza também era ligado a Boris Nemtsov, outro líder político de oposição e crítico de Putin, que foi morto perto do Kremlin em fevereiro, no mais descarado assassinato político da história da Rússia moderna.As autoridades russas prenderam vários chechenos suspeitos do assassinato de Nemtsov, mas todos disseram ser inocentes.

Kara-Murza ficou doente na terça-feira e foi levado de ambulância para o hospital, onde informaram que ele está em estado sério, mas estável. A mídia local disse que Kara-Murza perdeu a consciência. Seu ativismo político imediatamente levantou a suspeita de envenenamento, que não foi confirmada pelos médicos ou pelas autoridades russas.

Aleksei Svet, o médico-chefe do hospital, disse à agência Interfax que Kara-Murza parecia estar com pneumonia dupla e pancreatite. Várias fontes disseram que o ativista estava bem de saúde nos últimos dias.

Vários críticos do Kremlin já morreram em circunstâncias sinistras. O ex-agente da KGB e crítico de Putin, Alexander Litvinenko, morreu por envenenamento radioativo em Londres em 2006. Segundo a autópsia, ele teria sido contaminado com o raro isótopo polônio 210. / NYT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.