Opositora é julgada por violar prisão domiciliar

O governo militar de Mianmar levou ontem a julgamento a líder opositora e Prêmio Nobel da Paz, Aung San Suu Kyi, por ter violado - juntamente com duas empregadas e o americano John Yettaw - as condições de sua prisão domiciliar. Yettaw foi preso no início do mês nadando em um lago após invadir a casa de Suu Kyi. O julgamento foi realizado a portas fechadas para impedir manifestações de partidários de Suu Kyi. A opositora, que cumpre prisão domiciliar desde 2003 e seria libertada em breve, pode ser sentenciada a mais 5 anos de prisão. A União Europeia pediu a libertação "imediata" de Suu Kyi, condenando o processo em andamento.

, O Estadao de S.Paulo

19 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.