Opositora põe fim a greve de fome na prisão

A ex-primeira-ministra da Ucrânia Yulia Timoshenko encerrou ontem uma greve de fome de 20 dias depois de ser transferida da prisão onde estava para um hospital. A informação foi dada por Lutz Harms, o médico alemão que está tratando de Yulia. "Estamos avançando para um regime normal de nutrição", disse Harms.

O Estado de S.Paulo

10 Maio 2012 | 03h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.