Carlos Garcia Rawlins/ Reuters
Carlos Garcia Rawlins/ Reuters

Opositora venezuelana diz ter tido direitos políticos suspensos

Maria Corina Machado teve o mandato cassado no ano passado por ter sido designada  representante do Panamá em sessão da OEA

O Estado de S. Paulo

14 de julho de 2015 | 18h02

CARACAS - A ex-deputada venezuelana Maria Corina Machado disse nesta terça-feira, 13, ter sido notificada da suspensão de seus direitos políticos  pela Controladoria-Geral da República. Cabe recurso da decisão.

“Conforme o artigo 39 da Lei Contra a Corrupção, imponho a sanção de inabilitação para o Exercício de qualquer cargo público à cidadã Maria Corina Machado por um período de 12 meses”, diz a notificação enviada pela controladoria aos advogados da ex-parlamentar, replicada na conta oficial dela no Twitter. “Um recurso contra a decisão pode ser impetrado na Controladoria-Geral da República.”

 Corina teve o mandato cassado no ano passado por ter sido designada como representante do Panamá durante uma reunião da Organização dos Estados Americanos (OEA). Na ocasião, ela pretendia denunciar a repressão a protestos contra o presidente Nicolás Maduro. 

“Agem como os ditadores que são”, escreveu Maria Corina na mesma conta, minutos depois. “Que se preparem porque mostraremos que somos a maioria.”

 A Constituição venezuelana de 1999, em seu artigo 149,  proíbe funcionários públicos de aceitar cargos de países estrangeiros.  


Tudo o que sabemos sobre:
Maria Corina MachadoVenezuelaChavismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.