Opositores tentam impedir posse de Calderón no México

Integrantes do governo e da oposição se envolveram em uma grande briga dentro do Congresso mexicano, cerca de uma hora antes da posse do presidente eleito, Felipe Calderón, do Partido de Ação Nacional (PAN), nesta sexta-feira. Oposicionistas jogaram cadeiras e tentaram bloquear a porta de entrada do plenário, enquanto os situacionistas gritavam "México quer paz" e ocupavam o pódio onde Calderón deve discursar. A briga foi transmitida ao vivo pela televisão para todo o país.O líder do Partido Revolucionário Democrático (PRD) no Senado, Carlos Navarette, disse que fará tudo o que estiver ao seu alcance para impedir a entrada de Calderón. "Nós vamos ver se ele pode entrar", disse. "Se ele quiser tomar posse, vai ter que encarar as conseqüências".O ex-candidato à Presidência pelo PRD Andres Manuel Lopez Obrador disse que pretende promover uma marcha pacífica, ao lado de dezenas de milhares de seguidores, até o Auditório Nacional, onde Calderón deve fazer um discurso à nação. Em meio ao caos, líderes de outros países começaram a chegar para a cerimônia oficial de posse. Entre eles, estavam os presidentes da Nicarágua, Enrique Bolanos, da Colômbia, Álvaro Uribe, e o príncipe da Espanha, Felipe Asturias. O ex-presidente norte-americano George H. W. Bush e o governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, ainda não chegaram ao local, apesar de terem confirmado presença. "A situação aqui no Congresso está horrível", disse Bolaños. "Essas coisas acontecem no mundo todo".Na madrugada desta sexta-feira, Calderón já havia tomado posse simbolicamente na residência oficial da Presidência, em uma cerimônia informal com o atual presidente do país, Vicente Fox. A Constituição mexicana exige que o presidente eleito tome posse no Congresso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.