François Mori / AP
François Mori / AP

Órgão de segurança da França diz que país é alvo de Estado Islâmico

Chefe da Direção Geral de Segurança afirmou que grupo jihadista poderá iniciar uma nova campanha terrorista caracterizada pela colocação de bombas em locais de grande circulação de pessoas

O Estado de S. Paulo

19 Maio 2016 | 11h33

PARIS - A França é "claramente um alvo" do grupo Estado Islâmico, que poderá fazer "uma campanha terrorista caracterizada pela colocação de bombas em locais de grande movimento", declarou o chefe da Direção Geral de Segurança Interna (DGSI).

"Sabemos que o Daesh (acrônimo árabe de Estado Islâmico) planeja novos ataques, utilizando seus combatentes na zona e nas rotas que facilitam o acesso ao nosso território, e que a França é claramente o alvo", declarou Patrick Calvar durante recente audiência na Comissão de Defesa Nacional e Forças Armadas da Assembleia Nacional, cujo conteúdo foi divulgado na quarta-feira.

"O Daesh está em uma situação de tentar atacar o mais rápido e forte possível: a organização se encontra em dificuldades militares sobre o terreno e fará tudo para se vingar dos ataques da coalizão".

"Se os atentados de novembro foram cometidos por suicidas e por gente armada com Kalashnikovs (fuzis de assalto), corremos o risco agora de uma nova forma de ataque: uma campanha terrorista caracterizada pela colocação de bombas em locais de grande movimento, com o objetivo de criar um clima de pânico", disse Patrick Calvar quase um mês antes do início da Eurocopa, sediada na França.

A França "é hoje, claramente, o país mais ameaçado" tanto pelo Estado Islâmico como pela rede Al-Qaeda, que tenta "dar a volta por cima" diante da perda de influência no Magreb e na Península Arábica. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.