Oriente Médio não acredita em sucesso americano no Iraque

A nova estratégia do presidente americano, George W. Bush, de enviar mais 21.500 soldados às terras iraquianas causou ceticismo em países do Oriente Médio, pois eles não acreditam em sucesso na operação americana.O governo iraniano qualificou, nesta quinta-feira, a operação americana como "presente amargo de ano-novo para os americanos" Para o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Irã, Mohamad Ali Hosseini, citado por meios oficiais, o reforço de tropas dos EUA no Iraque aumentará a insegurança e a tensão na região.Algumas horas antes do anúncio de Bush, o vice-presidente da Síria, Farouk al-Sharaa, afirmou que o envio de mais soldados ao Iraque "não é um passo positivo". Além disso, a medida pode gerar ainda mais conflitos na região, segundo Farouk.Para os árabes, a investida americana é um sinal de que Bush está repetindo uma tática militar que falhou no passado. "Se Bush pensa que terá sucesso por meio de medidas militares, está enganado. Ele está apenas acentuando o problema", disse o líder religioso, Salem al-Falahat, que teme por mais mortes após chegada das novas tropas americanas.A Secretária de Estado americana, Condoleezza Rice irá viajar nesta sexta-feira para o Iraque para promover o novo plano estratégico de Bush. No entanto, ela declarou nesta quinta-feira que não pretende firmar diálogo com o Irã, que, segundo ela, pede concessão nuclear em troca de favorecer planos do EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.