Ramon Espinosa/AP
Ramon Espinosa/AP

Orlando terá voos semanais a Havana a partir de julho

A companhia Island Travel & Tours (ITT) realizará a partir do próximo dia 8 de julho um voo semanal à capital cubana, nas quartas-feiras, e depois acrescentará outro, aos domingos

O Estado de S. Paulo

09 de abril de 2015 | 15h07

MIAMI, EUA - Orlando, nos Estados Unidos, terá a partir de julho voos semanais diretos a Havana, em Cuba, após as mudanças de política entre ambos governos, anunciou nesta quinta-feira, 9, o governo desta cidade do sul da Flórida.

"Com a dinâmica em transformação na relação entre Estados Unidos e Cuba, estamos encantados de oferecer estas opções de voos aos residentes da Flórida central", assegurou Phil Brown, diretor da Autoridade de Aviação da área metropolitana de Orlando.

No fim de 2014, o presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou uma nova política de abertura em relação a Cuba, que até o momento eliminou alguns obstáculos às viagens e ao comércio com a ilha.

A companhia Island Travel & Tours (ITT) realizará a partir do próximo dia 8 de julho um voo semanal à capital cubana, nas quartas-feiras, e depois acrescentará outro, aos domingos.

"Este cômodo acesso posiciona ainda mais o Aeroporto Internacional de Orlando como uma porta de entrada aos destinos desejados no mundo todo", disse Brown em comunicado de imprensa.

O voo, de cerca de 90 minutos, será em um Boeing 737-300 com capacidade para 120 passageiros.

Por sua vez, o Aeroporto Internacional de Orlando assinalou no comunicado que durante 2014 registrou um recorde de mais de 4,3 milhões de passageiros internacionais, de um total de 35,7 milhões de viajantes anuais

Na Cúpula das Américas, que será realizada no Panamá amanhã e sábado, se prevê um primeiro encontro entre Obama e o presidente cubano, Raúl Castro, no processo de restabelecimento de relações diplomáticas e comerciais entre ambas nações. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
EUACubaOrlandoFlórida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.