Ortega apresenta reforma ´urgente´ que aumenta seus poderes

O novo presidente da Nicarágua, o sandinista Daniel Ortega, enviou nesta segunda-feira, em caráter de urgência, um projeto de reforma do Poder Executivo que procura diminuir as atribuições dos ministérios de Defesa e Governo (Interior), aumentando as da Presidência.O primeiro-secretário da Assembléia Nacional, o liberal Wilfredo Navarro, informou à Efe que a proposta "modifica" os poderes do ministério de Governo em sua relação com a Polícia Nacional, da mesma forma que as do Ministério da Defesa. "Os militares e policiais estarão subordinados ao presidente Ortega", acrescentou.Segundo Navarro, o ministério de Governo perderia o controle sobre a Polícia Nacional. "Ela seria administrada diretamente pelo presidente", explicou. E o ministério da Defesa se limitaria a"conseguir os benefícios para o Exército". "Mas a relação do Exército com o presidente será direta", acrescentou.O ministério da Defesa é a única instituição para a qual Ortega não nomeou um ministro. Extra-oficialmente, ele deverá ser comandado diretamente pelo Presidente.O projeto de reforma inclui a criação do Ministério de Energia e Minas, e os Institutos de Juventude, Esportes, Pesca e Informação de Desenvolvimento, confirmou à Efe o líder da bancada sandinista, Edwin Castro. O projeto de reforma será discutido pelo plenário na próximaSexta-feira.Ortega, que assumiu no dia 10 para um mandato de cinco anos,já governou a Nicarágua, primeiro como coordenador da Junta de Governo (1979-1984), após a ditadura de Somoza, e depois como presidente (1985-1990).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.