Ortega diz que apoio dos EUA na luta contra drogas é falho

O presidente da Nicarágua, o ex-guerrilheiro Daniel Ortega, disse na terça-feira, 20, que os Estados Unidos dão "migalhas" a seu país para a luta contra o narcotráfico e afirmou que Washington deveria investir mais em apoio. Ortega, um ex-adversário dos EUA quando governou o país na década de 1980, disse que apesar da capacidade tecnológica, policial e de inteligência, os americanos não conseguiram impedir a entrada de cocaína em seu território e estavam deixando a tarefa para a Nicarágua. "O que dão são migalhas", disse o presidente, aliado do líder da Venezuela, Hugo Chávez, e do líder cubano, Fidel Castro. "Eles deveriam realmente investir aqui, porque aqui estamos fazendo o trabalho para eles e porque consideramos que é ético, e porque consideramos que é necessário participar da luta contra o narcotráfico", disse Ortega para cerca de 600 funcionários da polícia. Ortega afirmou que, apesar de os Estados Unidos apoiarem o Exército com algumas equipes de comunicação, a assistência é mínima para as forças policiais. O presidente nicaragüense afirmou que os Estados Unidos "estão na obrigação de investir, não se pode chamar de ajuda". Ortega explicou que em 2006 a Nicarágua apreendeu cerca de 10 toneladas da cocaína, a maior quantidade da América Central. Os países centro-americanos são utilizados por cartéis do narcotráfico para o trânsito da cocaína desde a América do Sul até os Estados Unidos, maior consumidor mundial da droga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.