Os noivos reais da Dinamarca terão casas de inverno e verão

Depois de seu casamento na sexta-feira, o príncipe herdeiro Frederik e Mary Donaldson terão duas casas que poderão chamar de suas: uma no centro de Copenhague e outro ao norte da capital, rodeada de árvores e vales verdes e profundos. A Mansão Frederik VIII é uma das quatro em estilo renascença, edifícios simétricos de arenito em Copenhague, onde a família real mora durante o outono e inverno. Os quatro prédios idênticos formam o Palácio Amalienborg. Cerca de 120 milhões de coroas dinamarquesas (US$ 19,4 milhões) foram gastos para reformar o palacete onde os avós de Frederik viveram. Depois da morte da rainha Ingrid, em 2000, a casa permaneceu vazia exceto pelos dois apartamentos usados pela irmã da rainha Margrethe, princesa Benedikte, e pela exilada rainha Anne Marie da Grécia. O palacete inclui um grande Salão de Banquetes, com um teto apainelado e uma mesa de mogno à qual podem sentar-se 60 pessoas. O Salão das Tapeçarias recebeu o nome em razão das cinco imensas tapeçarias flamengas em gobelin que decoram as paredes; a Grande Sala de Jantar tem retratos da rainha Isabel de Espanha e do arquiduque Albert pintados por Rubens no século 17. A Casa da Chancelaria, um anexo recém-restaurado do Palácio de Fredensborg, a 35 quilômetros ao norte de Copenhague, se transformará na residência do verão do casal. No início de abril, Frederik mudou-se para o edifício branco de 1.500 metros quadrados, que data de 1731. Mary, que está morando em um flat de 130 metros quadrados de fronte para o mar em Copenhague, se juntará a ele depois do casamento. Ao lado da Casa da Chancelaria está a parte mais antiga do Palácio de Fredensborg. O prédio e seu Salão do Domo, com 27 metros de pé direito, onde se dão festas de casamentos, banquetes e jantares oficiais, é rodeado por um dos maiores jardins dinamarqueses, inspirado nos famosos jardins de Versalhes perto de Paris. A meio caminho entre o palácio e o idílico lago Esrum está o barroco Nordmandsdalen, ou Vale Norueguês, com cerca de 70 esculturas de granito. A cidade de Fredensborg tem uma população de cerca de 9.000 pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.