Tham Luang Rescue Operation Center / AP
Tham Luang Rescue Operation Center / AP

Os principais resgates de pessoas soterradas nos últimos 20 anos

Em 2010, 33 homens ficaram presos após o desabamento de uma mina no Chile; relembre outros casos

O Estado de S.Paulo

03 Julho 2018 | 10h45

MAE SAI, TAILÂNDIA - Os 12 meninos e seu treinador de futebol presos em uma caverna inundada na Tailândia há dez dias não são os que passaram mais tempo soterrados antes da chegada do socorro. Contudo, por serem menores de idade, a situação é excepcional.

+ Chuvas ameaçam dificultar resgate de grupo preso em caverna na Tailândia

+ Grupo preso em caverna inundada na Tailândia terá aulas de mergulho para ajudar no resgate

Veja a seguir algumas operações de resgate de pessoas presas sob a terra que chamaram a atenção nos últimos anos.

+ Vídeo mostra momento em que adolescentes são encontrados em caverna na Tailândia

+ Quase mil trabalhadores que estavam presos em mina na África do Sul são resgatados

1999 - Gramat, França

No dia 22 de novembro de 1999, os socorristas chegaram ao local em que sete espeleólogos permaneceram presos em uma caverna durante dez dias em Gramat, sudoeste da França. Todos tinham experiência, mas ficaram bloqueados em Vitarelles após uma forte tempestade que provocou inundações.

Durante a operação de resgate, os especialistas perfuraram as rochas e seguiram um rio subterrâneo para encontrar os espeleólogos, que haviam racionado comida e tinham água e gás para iluminar a área quando foram resgatados. Todos estavam em boas condições de saúde.

2005 - Kamtchatka, Rússia

Sete jovens marinheiros russos ficaram bloqueados durante três dias em seu minissubmarino, que se prendeu a um cabo a mais de 190 metros de profundidade perto da Península de Kamtchatka, no extremo oriente russo.

Foram resgatados com a ajuda de um Scorpi-45 da Marinha britânica, que conseguiu liberar o minissubmarino russo Priz. O presidente russo, Vladimir Putin, condecorou com medalhas os britânicos que participaram da operação e anunciou que compraria vários exemplares do robô.

2010 - Copiapo, Chile

No dia 5 de agosto de 2010, 33 homens ficaram presos após o desabamento de uma mina de Copiapo, no Chile. Eles foram considerados mortos, mas uma sonda localizou o grupo e constatou que estavam vivos, depois de 17 dias.

Eles sobreviveram apenas com 15 latas de atum. "Comíamos uma colher de chá a cada 24 horas, depois a cada 48 horas e, finalmente, a cada 72 horas", disse um dos trabalhadores, Franklin Lobos.

Depois da localização, as equipes de emergência precisaram perfurar um poço para chegar até os mineiros, o que demorou semanas, antes do resgate à superfície. Os 33 passaram quase 70 dias presos 600 metros debaixo da terra.

2012 - Ica, Peru

Nove mineiros ficaram presos durante sete dias após um deslizamento de terra em Ica, sul do Peru, no dia 7 de abril de 2012. As equipes de resgate retiraram os trabalhadores envolvidos em mantas e com óculos escuros para protegê-los da luz do dia, depois de uma semana em plena escuridão.

As operações de resgate se viram ameaçadas pelo risco de novos deslizamentos na mina, à medida que os socorristas tentavam abrir caminho. Bloqueados em uma área de 250 metros abaixo da terra, os mineiros faziam piadas e praticavam exercícios para passar o tempo.

2014 - Untersberg, Alemanha

Mais de 700 socorristas participaram das operações de resgate de Johann Westhauser, gravemente ferido em uma caverna da Alemanha, no dia 8 de junho de 2014. O homem, de 52 anos, estava ao lado de outras duas pessoas quando uma pedra o atingiu na cabeça e provocou um ferimento. Um de seus colegas caminhou durante várias horas para avisar os serviços de emergência, enquanto o outro ficou ao lado da vítima.

Westhauser não conseguia se movimentar. Socorristas e médicos de cinco países trabalharam para retirá-los de um local a 1 mil metros de profundidade. O homem foi resgatado com a ajuda de um guincho, 11 dias depois de ter sido atingido. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.