Os rastros de Bin Laden se perderam, admite Interpol

O chefe da divisão de terrorismo da Interpol, o norte-americano Franck Spicka, afirmou que "se perderam os rastros de Osama bin Laden", que provavelmente deixou o Afeganistão junto a centenas de militantes da organização terrorista Al-Qaeda."Temos cada vez mais provas de que numerosos combatentes da Al-Qaeda deixaram o Afeganistão antes da ofensiva militar norte-americana. Razoavelmente pode-se pensar que a maior parte deles encontra-se em outra parte do mundo", disse Spicka do quartel-general europeu da Interpol na França, em declarações publicadas hoje pelo jornal londrino Financial Times.Para Spicka, "é certa a probabilidade de que Bin Laden e outros tenham encontrado refúgio em países como o Iêmen, Somália Paquistão e Irã".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.