OSCE vai expandir monitoramento na Ucrânia e usar drones

A organização deve fornecer 500 mil euros adicionais para a operação

Estadão Conteúdo

10 de setembro de 2014 | 12h09

A Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE, na sigla em inglês) vai começar a usar drones para monitorar o cessar-fogo no leste da Ucrânia possivelmente ainda neste mês e também vai aumentar o número de monitores no país. Há 70 observadores da OSCE monitorando o cessar-fogo na região.

Segundo o porta-voz da OSCE, Shiv Sharma, o grupo está planejando enviar dois veículos aéreos não tripulados no fim de setembro ou início de outubro. Drones adicionais podem ser usados posteriormente.

"Nós gostaríamos que nossos parceiros fornecessem drones para a missão de monitoramento na fronteira", afirmou o presidente da Suíça, Didier Burkhalter, que está na presidência rotativa da OSCE. Burkhalter acrescentou que a OSCE está pronta para fornecer 500 mil euros (US$ 644 mil) adicionais para a operação.

Na semana passada o governo ucraniano e representantes dos separatistas assinaram um acordo de cessar-fogo que vem sendo em boa parte cumprido, apesar de relatos de bombardeiros em alguns locais. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.