Otan admite culpa por morte de seis civis no Afeganistão

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) admitiu hoje a responsabilidade pela morte de seis civis em um ataque ocorrido ontem, no leste do Afeganistão. A admissão ocorre apenas dois dias depois de cinco soldados afegãos terem sido mortos "por engano" pela Otan em um episódio de "fogo amigo". A aliança atlântica informou hoje que uma equipe enviada para apurar o incidente constatou que seis civis foram mortos acidentalmente quando uma cápsula de artilharia errou seu alvo no distrito de Jani Khel, na província afegão de Paktia.

AE-AP, Agência Estado

09 de julho de 2010 | 18h54

Anteontem, cinco soldados afegãos morreram em um ataque aéreo da Otan contra supostos insurgentes no distrito de Andar, província de Ghazni. Ao longo dos últimos anos, a morte de civis em ações militares dos Estados Unidos e da Otan provocaram insatisfação entre a população local e atritos entre o governo do Afeganistão e os comandantes das forças estrangeiras presentes no país para combater a milícia fundamentalista islâmica Taleban e a rede extremista Al-Qaeda.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoguerraOtancivismortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.