Otan admite que soldado matou jornalista da BBC ao confundi-lo com insurgente

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) admitiu ontem que um de seus soldados foi o autor dos disparos que matou o correspondente da BBC Ahmed Omed Khpulwak em julho no Afeganistão.

, O Estado de S.Paulo

09 Setembro 2011 | 00h00

Segundo a Otan, o soldado confundiu o jornalista de 25 anos com um homem-bomba durante uma missão contra insurgentes na cidade de Tarin Kowt, na Província de Uruzgan, no sul do Afeganistão.

Khpulwak foi uma das 19 vítimas dos confrontos entre militantes e a Otan depois da explosão de duas bombas nos arredores de edifícios estatais. Segundo a Otan, o militar atuou de acordo com as regras e de modo razoável diante das circunstâncias do combate.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.