Otan admite responsabilidade por morte de jornalista da BBC

Ahmed Omed Khpulwak foi morto em julho, no Afeganistão, após ser confundido com insurgente por soldado americano.

BBC Brasil, BBC

08 Setembro 2011 | 16h00

A Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) admitiu nesta quinta-feira que suas forças mataram por engano o repórter da BBC Ahmed Omed Khpulwak no último dia 28 julho no Afeganistão.

Segundo um relatório da missão liderada pela Otan no Afeganistão, a Isaf (Força Internacional de Assistência para Segurança, na sigla em inglês), um soldado americano confundiu o repórter com um homem-bomba quando soldados respondiam a um ataque de insurgentes na cidade de Tarin Kowt, na Província de Uruzgan, no sul do país.

O jornalista de 25 anos de idade foi um dos 19 mortos na ocasião. A Otan lançou uma investigação para apurar as condições da morte do jornalista.

A BBC disse entender que o relatório da Otan é esclarecedor, mas afirmou que vai analisar os detalhes da versão completa do documento.

"A morte de Ahmed Omed realça os grandes perigos que enfrentam os jornalistas que arriscam a vida para fornecer informações vitais de todo o mundo. É essencial que os jornalistas recebam a melhor proteção possível enquanto trabalham em situações perigosas para que o mundo possa ouvir suas histórias", disse o diretor da BBC Global News, Peter Horrocks.

O relatório diz que, na ocasião, soldados tentavam isolar um prédio da Rádio e TV do Afeganistão após dois homens-bomba terem detonado seus explosivos no local, quando notaram um homem "com algo em seu pulso e procurando algo em seu corpo com a outra mão".

"Baseado nos eventos dos minutos anteriores, o soldado entendeu que estas seriam ações de um homem-bomba que se preparava para detonar um AEI (artefato explosivo improvisado) que representava ameaça letal para vários soldados na área imediata", afirma a Otan.

"Ele atirou no indivíduo com seu M-4, matando-o", completa.

A Otan disse que a morte do jornalista foi trágica, expressou suas condolências para a sua família, mas disse que seus homens agiram de acordo com as regras de conflito armado e razoavelmente de acordo com as circunstâncias.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
bbcafeganistãootan

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.