Otan afirma que Kadafi perde força militar com deserções

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) informou nesta terça-feira que as forças leais ao líder da Líbia, Muamar Kadafi, estão se degradando severamente. Um porta-voz da aliança, o coronel Roland Lavoie, disse que, entre outras razões para explicar isso, há o fato de estar havendo muitas deserções entre as forças que combatem os rebeldes.

AE, Agência Estado

23 de agosto de 2011 | 09h49

A Otan advertiu que continuará suas operações na Líbia e bombardeará as forças de Kadafi, caso elas sigam combatendo. Mais cedo, o ministro das Relações Exteriores da França, Alain Juppé, disse confiar que os ataques aéreos da Otan acabem "tão rápido quanto possível" com os combates e derrubem Kadafi. Juppé informou que França e Grã-Bretanha têm sido responsáveis por entre 75% e 80% das operações aéreas da Otan na Líbia nos últimos meses.

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaOtandeserções

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.