Otan anuncia morte de mais de 60 rebeldes no Afeganistão

Ataques aéreos da Otan mataram Amis de 60 supostos rebeldes, ao longo dos últimos dias, em uma província do sul do Afeganistão onde a violência vem se intensificando, informa a aliança militar. O ministro da Defesa disse que 40 talebans foram mortos em ofensivas aéreas em Helmand, que " destruíram por completo" uma base extremista no distrito de Grishk, no sábado. O major Luke Knittig, porta-voz da Otan, confirmou a estimativa de 40 mortes.Já na sexta-feira, um helicóptero da Otan abriu fogo contra cerca de 20 rebeldes que haviam atacado uma patrulha no distrito de Naw Zad, matando 15 dos rebeldes, informa a aliança. Em um terceiro incidente, um helicóptero de combate abriu fogo contra um grupo de rebeldes que estavam atirando contra um helicóptero de suprimentos, na quinta-feira, matando oito, no distrito de Sangin. Em nenhum dos ataques a Otan sofreu baixas.Nos últimos meses, o sul do Afeganistão assistiu a alguns dos combates mais ferozes desde que a invasão dos EUA, em 2001, derrubou o governo extremista islâmico do Taleban. Tropas da Otan, na maioria canadenses e britânicas, entraram na região no último trimestre. O premier britânico, Tony Blair, cujo país mantém 5.000 soldados na província de Helmand, disse que a batalha da Otan contra os rebeldes afegãos tem sido mais difícil do que se esperava, mas que precisa continuar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.