Otan anuncia suspensão de cooperação com a Rússia

Secretário-geral afirmou que organização expandirá colaboração com a Ucrânia

O Estado de S. Paulo

07 de agosto de 2014 | 12h41

(Atualizada às 18h) KIEV - A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) anunciou nesta quinta-feira, 7, a suspensão da cooperação com a Rússia e, ao mesmo tempo, o aumento da assistência à Ucrânia. A decisão é mais um passo da pressão internacional contra Moscou por seu apoio a separatistas ucranianos. Alvo de uma sequência de sanções, a Rússia decidiu retaliar suspendendo a importação de uma série de produtos americanos e europeus.

Em Kiev, o secretário-geral da Otan, Anders Fogh Rasmussen, anunciou a decisão de priorizar a parceria com a Ucrânia. "Chegamos a conclusão de que a Rússia não vê a Otan como um sócio", declarou o secretário-geral durante uma reunião com o presidente do Parlamento ucraniano, Alexandr Turchínov.

Ele não descartou a possibilidade de aplicação de mais sanções econômicas contra o governo russo, caso ele continue "interferindo" no conflito separatista no leste da Ucrânia. "Eu não tenho dúvidas de que a comunidade internacional responderá com sanções mais duras se a Rússia continuar a intervir."

O secretário-geral da Otan pediu que Moscou "se empenhe num diálogo sincero para uma solução pacífica" da crise ucraniana e afirmou que a organização está trabalhando "mais próxima da Ucrânia para melhoras as forças armadas e instituições de Defesa (do país)". / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
crise na UcrâniaOtanRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.