Otan apóia ação da ONU no Iraque com força de resposta rápida

Os líderes da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) aprovaram a criação de uma força de resposta rápida e uma série de outras medidas com objetivo de reforçar a aliança no combate ao terrorismo ou Estados que ameaçem os 19 países-membros do grupo. Na abertura da reunião de cúpula de dois dias, os líderes da OTAN emitiram comunicado afirmando que "os aliados permanecem unidos ao compromisso de tomar ações efetivas para assistir e apoiar os esforços das Nações Unidas para assegurar que haja total e imediata cooperação do Iraque, sem condições ou restrições". O comunicado não endossa especificamente uma ação militar, caso o Iraque não cumpra com seus compromissos. A adoção da OTAN de uma nova estratégia militar rompe o até então foco europeu do grupo. A OTAN ressaltou a necessidade de preparar forças para descolar-se rapidamente a qualquer lugar, quando preciso, e para neutralizar ameaças de armas nucleares, químicas e biológicas.<

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.