Otan assume controle total das operações

A decisão da Otan de assumir o controle total das operações da coalizão na Líbia, anunciada ontem pelo secretário-geral da aliança militar, Anders Fogh Rasmussen, teve efeito imediato. Ao mesmo tempo, os EUA afirmaram que querem reduzir o envolvimento do país no conflito líbio. "Tudo agora estará sob o comando da Otan e implementaremos todos os aspectos da resolução da ONU autorizando uma ação para proteger os civis", disse Rasmussen. O objetivo é encerrar o impasse sobre quem estará na liderança da operação militar contra Kadafi. O secretário da Defesa, Robert Gates, disse a TVs americanas que a missão já atingiu muitos objetivos e "nesta semana ou na outra" o país começaria a diminuir seu envolvimento". O chefe do Pentágono acrescentou que os EUA não possuem um interesse vital na Líbia.

Gustavo Chacra, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.